anúncios

sexta-feira, 1 de julho de 2022

Conhecendo o projeto Windows XP Delta Edition

O Windows XP marcou época, fazendo parte da vida digital de milhões de pessoas, especialmente na primeira década dos anos 2000. Até hoje muita gente venera o sistema operacional da Microsoft como um dos melhores já lançados, se não, o melhor o Windows da história. Talvez por este motivo as pessoas continue revitalizando o saudoso Windows XP até os dias atuais, , mas será que vale a pena usar um sistema operacional com suporte descontinuado?

Depende, se você ainda tem computador antigo, pode testar o Windows XP Delta Edition, mas por sua conta em risco, antes é recomendado testar em máquina virtual com algum dos hypervisores, tais como: VirtualBox, VMWare, Hyper-V ou KVM.

Referências

https://xpdelta.weebly.com/

Feito!

quarta-feira, 29 de junho de 2022

Instalando e Configurando o Redmine no ambiente Docker

O objeto deste post, é explicar os procedimentos de instalação e configuração do Redmine no ambiente Docker.

O que é Redmine?

Redmine é uma ferramenta que auxilia o gerenciamento de projetos, um software livre. Contém o calendário e gráficos de Gantt para representação visual dos projetos e seus deadlines. Permite também trabalhar com múltiplos projetos.

Instalação e configuração

A premissa é ter o Docker e Docker-Compose instalados, caso ainda não tenha, verifique Instalando Docker e Docker Compose no Linux (qualquer distro) ou Instalando Docker no Windows 10

$ mkdir $HOME/redmine
$ cd $HOME/redmine
$ curl -sSL https://raw.githubusercontent.com/bitnami/bitnami-docker-redmine/master/docker-compose.yml > docker-compose.yml

PS: Para utilizar no servidor de produção, é recomendado é recomendado alterar a variável ALLOW_EMPTY_PASSWORD de "yes" para "no" e definir um password seguro para o SGBD MySQL utilizado no Redmine e o usuário administrador de acesso ao Redmine.

Adicionar as variáveis REDMINE_USERNAME e REDMINE_PASSWORD para um nome de usuário e password que irá gerenciar o Redmine.

$ docker-compose up -d

Aguarde subir o ambiente, após concluir, abre o browser e acesse http://localhost

No primeiro acesso, o username/password default são: user/bitnami. Caso tenha alterado o username/password default no arquivo docker-compose.yml, então utilize o que você definiu.

Após o acesso do Redmine, pode inserir os projetos e seus deadlines. Inicialmente faça um overview para experimentação e depois projetos reais.

Feito!

terça-feira, 28 de junho de 2022

Instalando e configurando o Moodle no ambiente Docker

O objetivo deste post, é explicar os procedimentos de instalação e configuração do Moodle no ambiente Docker.

O que é Moodle?

MOODLE é o acrônimo de "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment", um software livre, de apoio à aprendizagem, executado no ambiente virtual. É uma plataforma de ensino bastante comum o uso em aulas remotas de diversos cursos, inclusive durante a pandêmia de Covid-19, a maioria das escolas e universidades utilizam o Moodle para disponibilizar os materiais e exercícios às aulas das respectivas disciplinas ministradas pelos professores aos alunos.

Instalação e configuração

A premissa é ter o Docker e Docker-Compose instalados, caso ainda não tenha, verifique Instalando Docker e Docker Compose no Linux (qualquer distro) ou Instalando Docker no Windows 10

$ mkdir $HOME/moodle
$ cd $HOME/moodle
$ curl -sSL https://raw.githubusercontent.com/bitnami/bitnami-docker-moodle/master/docker-compose.yml > docker-compose.yml

PS: Para utilizar no servidor de produção, é recomendado alterar a variável ALLOW_EMPTY_PASSWORD de "yes" para "no" e definir um password seguro para o SGBD MySQL utilizado no Moodle e o usuário administrador do Moodle.

Adicionar as variáveis MOODLE_USERNAME e MOODLE_PASSWORD para um nome de usuário e password que irá gerenciar o Moodle.

$ docker-compose up -d

Aguarde subir o ambiente, após concluir, abre o browser e acesse http://localhost

No primeiro acesso, o username/password default são: user/bitnami. Caso tenha alterado o username/password default no arquivo docker-compose.yml, então utilize o que você definiu.

Após o acesso do Moodle, faz as suas devidas adaptações, conforme o que pretende fazer.

Feito!

segunda-feira, 27 de junho de 2022

Emulando versões antigas da Microsoft

Já pensou em testar versões antigas da Microsoft? Pois então, com o PCjs Machines é possível fazer a emulação das versões antigas da Microsoft e diretamente pelo browser.

O PCjs usa JavaScript para recriar a experiência do IBM PC, usando ROMs originais, CPUs rodando em suas velocidades originais e as primeiras placas de vídeo e monitores IBM, incluindo o clássico monitor MDA monocromático verde e o venerável monitor CGA "cintilante".

Com o tempo, as emulações de PCjs se expandiram para incluir PCs compatíveis selecionados e máquinas mais clássicas, como minicomputadores, calculadoras programáveis, terminais e jogos de arcade. Para saber mais, sobre o projeto de código aberto PCjs no GitHub .

Referências

https://www.pcjs.org/

Feito!

quinta-feira, 23 de junho de 2022

Verificando IPs ativos na rede

O presente post, tem como objetivo explicar como listar os IPs ativos de sua rede com a ferramenta fping.

Instalando o Fping

No Debian e derivados

$ sudo apt install fping

No RHEL, Fedora

$ sudo yum install fping

No Arch Linux e derivados

$ sudo pacman -S fping

Utilizando na prática o Fping

Após instalar a ferramenta fping, abrir o terminal e digitar como segue abaixo:

A variável IP_LAN/MASK substitui pelo respectivo IP e máscara de sua rede correspondente.

$ fping -g <IP_LAN/MASK>

Irá listar todos os IPs da rede informando como online e offline

Para verificar apenas os IPs ativos, utilize o parâmetro -a

$ fping -a -g <IP_LAN/MASK>

Para omitir as mensagens de erro de hosts offline, utilize o parâmetros -q

$ fping -a -q -g <IP_LAN/MASK>

Para listar de forma ordenada, utilize junto ao pipe o "sort -n"

$ fping -a -q -g <IP_LAN/MASK> | sort -n

Feito!

segunda-feira, 20 de junho de 2022

Realizar deploy com GitHub Actions

O que é GitHub Actions?

GitHub Actions é uma plataforma de integração contínua e entrega contínua (CI/CD) que permite automatizar a sua compilação, testar e pipeline de implantação. É possível criar fluxos de trabalho que criam e testam cada pull request no seu repositório, ou implantar pull requests mesclados em produção.

O presente post, explica os procedimentos de deploy com CI/CD no GitHub Actions.

No servidor de produção, execute:

ssh-keygen -m PEM -t rsa -b 4096 -C "seuusuario@github.com" cat github-actions >> autenticate_keys cat github-actions

A chave secreta que deve ser copiar na sua conta do GitHub

Criar o arquivo .yml para o CI/CD

$ vim github-action\workflows\ci.yml

NOTA: Se atentar a tabulação do arquivo .yml


name: seudominio.com CI
on:
  push:
    branches:
      - main
jobs:
  build:
    runs-on: ubuntu-latest
    steps:
      - name: Checkout do repositorio
        uses: actions/checkout@1
      - name: Deploy para meu hosting
        uses: easingthemes/ssh-deploy@main
        env:
          SSH_PRIVATE_KEY: ${{ secrets.SERVER_SSH_KEY }}
          ARGS: "-rlgoDzv0 --delete"
          SOURCE: "src/"
          REMOTE_HOST: ${{ secrets.REMOTE_HOST }}
          REMOTE_USER: ${{ secrets.REMOTE_USER }}
          REMOTE_PORT: ${{ secrets.REMOTE_PORT }}
          TARGET: ${{ secrets.REMOTE_TARGET }}

Agora criar o repositório local e remoto (GitHub, Bitbucket ou GitLab)

Em Settings/Secrets adicione o valor das variáveis definidas no arquivo ci.yml nos respectivos campos, tais como: REMOTE_HOST, REMOTE_USER, REMOTE_PORT.

git add .
git commit -m "First commit"
git remote add origin URL_REPOSITORIO
git push origin main

Verificar no GitHub Actions o processo de deploy

Pronto, é assim que precisa ser o deploy aplicando CI/CD automatizado. Caso você ainda utiliza o deploy via FTP ou conecta o servidor de produção via SSH, esteja ciente que está no modo arcaico.

Referências

https://github.com/features/actions

Feito!

sábado, 18 de junho de 2022

Dicas para ser especialista em JavaScript

O presente post, apresenta as 7 dicas para ser especialista em JavaScript, mas serve também para outras linguagens e framework da respectiva linguagem.

  1. Aprenda conceitos
  2. É importante estudar os fundamentos da linguagem, pois é a base e faz parte do processo de aprendizado.

  3. Conheça bibliotecas que podem te ajudar
  4. Saiba as bibliotecas da linguagem que possa lhe ajudar no desenvolvimento. Verifique a os recursos do JavaScript

  5. Treina sua lógica através de exercícios
  6. O quiz do JavaScript para treinar os conceitos que estudou no item 1.

  7. Faça desafios
  8. Verifique 30 desafios em Javascript disponíveis para resolver

  9. Saiba as boas práticas de desenvolvimento
  10. Clean Code do JavaScript

  11. Siga os padrões de desenvolvimento na linguagem
  12. padrões do JavaScript

  13. Leia livros sobre JavaScript
  14. Verifique o livro de JavaScript versão em inglês e versão em português

Referências

[1] Canal da HCODE

Feito!