anúncios

segunda-feira, 6 de abril de 2020

Instalando e Configurando ambiente Bludit no Debian

O que é Bludit?

O Bludit é um CMS Flat-File existente que não utiliza banco de dados, mas são gerenciados por arquivos texto que pode ser usado para criação de sites e/ou blogs. Arquivos JSON são usados para armazenar o conteúdo. O plug-in Remote Content também pode ser usado para publicar conteúdo em uma plataforma como o GitHub.

O conteúdo pode ser formatado com a linguagem de marcação Markdown ou com código HTML ou um editor WYSIWYG . Vários modelos de design estão disponíveis para a aparência; os plugins permitem a expansão com funções adicionais. O Bludit é gratuito e de código aberto, está licenciado sob a licença MIT.

O Bludit foi desenvolvido em PHP por Diego Najar e data de lançamento em 14 de Setembro de 2015.

Depois de conhecer o Bludit e para que serve, podemos seguir os procedimentos de instalação e configuração do Bludit no GNU/Linux Debian 9/10.

Preparando o ambiente PHP para o Bludit

$ sudo apt install apache2 php php-gd php-curl php-imap php-ldap

Habilitar o módulo Rewrite
$ sudo a2enmod rewrite

Reiniciar o Apache para efeito do módulo Rewrite habilitado
$ sudo systemctl reload apache2

Dowload do Bludit
OBS: Até a data de publicação deste post, a versão atual é: 3.12.
Renomei para bluditblog, mas pode colocar o nome que desejar, Ok?
$ git clone https://github.com/bludit/bludit.git bluditblog
$ sudo cp -R bluditblog /var/www/html
$ sudo chown www-data:www-data -R /var/www/html/bluditblog

Adicionar o seu usuário no grupo www-data
$ sudo usermod -aG www-data $(whoami)

Configurando o Vhost para o Bludit

# vim /etc/apache2/sites-available/bluditblog.conf
Altere o arquivo para ficar como este, apenas altere o diretório de localização do seu site ou sistema.
< VirtualHost *:80>
ServerName app.local
DocumentRoot "/var/www/html/bluditblog"
ErrorLog ${APACHE_LOG_DIR}/bluditblog.error.log
CustomLog ${APACHE_LOG_DIR}/bluditblog.access.log combined
< Directory "/var/www/html/bluditblog">
        DirectoryIndex index.php index.html index.htm
        AllowOverride All
        Order allow,deny
        Allow from all
< /Directory>
< /VirtualHost>
Habilitar o Vhost
$ sudo a2ensite bluditblog.conf

Reload do Apache
$ sudo systemctl reload apache2

Adicione no arquivo hosts o nome definido no ServerName do Vhost, em Linux o diretório é: /etc/hosts .
PS: Editar o arquivo hosts como administrador do sistema.
No meu caso, defini o ServerName do Vhost como bluditblog.local, altere para o nome que desejar e deve ter o mesmo nome no arquivo hosts, Ok?

127.0.0.1 bluditblog.local

Acesse no browser http://bluditblog.local ou o nome que definiu no Vhost.
No primeiro acesso, irá redirecionar para o cadastro para o painel administrativo, segue o setup conforme solicitado que leva menos de 1 minuto.


Feito!

domingo, 5 de abril de 2020

Instalando e Configurando o Bludit no ambiente Docker

O que é Bludit?

O Bludit é um CMS Flat-File existente que não utiliza banco de dados, mas são gerenciados por arquivos texto que pode ser usado para criação de sites e/ou blogs. Arquivos JSON são usados para armazenar o conteúdo. O plug-in Remote Content também pode ser usado para publicar conteúdo em uma plataforma como o GitHub.

O conteúdo pode ser formatado com a linguagem de marcação Markdown ou com código HTML ou um editor WYSIWYG . Vários modelos de design estão disponíveis para a aparência; os plugins permitem a expansão com funções adicionais. O Bludit é gratuito e de código aberto, está licenciado sob a licença MIT.

O Bludit foi desenvolvido em PHP por Diego Najar e data de lançamento em 14 de Setembro de 2015.

Depois de conhecer o Bludit e para que serve, podemos seguir os procedimentos de instalação e configuração do Bludit no ambiente Docker, que pode ser utilizado em GNU/Linux (qualquer distro) e Windows 10 Pro.

A premissa é ter Docker e Docker-Compose instalados, caso ainda não tenha, configurado Instalando Docker e Docker-Compose no Linux ou Instalando Docker e Docker-Compose no Windows 10

Estrutura do ambiente Docker para o Bludit
ambiente-bludit-docker
 docker-compose.yml
  php
   Dockerfile
   vhost.conf
  www
   bluditblog

OBS: Até a data de publicação deste post, a versão atual é: 3.12.

Download do Bludit

$ git clone https://github.com/bludit/bludit.git bluditblog

$ sudo chown www-data:www-data -R www/bluditblog

Adicione o arquivo docker-compose.yml no diretório bluditblog com o seguinte conteúdo.




Adicione o arquivo Dockerfile no diretório php com seguinte conteúdo.

Adicione o arquivo vhost.conf no diretório php com seguinte conteúdo.

Adicione no arquivo hosts o nome definido no ServerName do Vhost, em Linux o diretório é: /etc/hosts e em Windows é: C:\Windows\System32\drivers\etc\hosts.

PS: Editar o arquivo hosts como administrador do sistema.
No meu caso, defini o ServerName do Vhost como bluditblog.local, altere para o nome que desejar e deve ter o mesmo nome no arquivo hosts, Ok?

127.0.0.1 bluditblog.local

Build do ambiente Bludit no Docker

$ docker-compose up -d

Adicionar o seu usuário no grupo www-data

$ sudo usermod -aG www-data $(whoami)

Após o build do ambiente, acesse no browser http://bluditblog.local ou o nome que definiu no Vhost.
No primeiro acesso, irá redirecionar para o cadastro para o painel administrativo, segue o setup conforme solicitado que leva menos de 1 minuto.

Feito!

sábado, 4 de abril de 2020

Conhecendo o CodePen

O que é CodePen ?

O CodePen é uma comunidade online para testar e mostrar trechos de código HTML, CSS e JavaScript criados pelo usuário. Ele funciona como um editor de código online e um ambiente de aprendizado de código aberto, onde os desenvolvedores podem criar trechos de código, chamados "canetas", e testá-los.

O CodePen foi criado por Chris Coyier em 2012 e até a data de publicação deste post, tem 330.000 usuários cadastrados.

Acesse https://codepen.io/ que deverá estar como na Figura 1.


Figura 1. Acesso do CodePen

Após acessar a página do CodePen, basta clicar no botão Start Coding e o tal editor online vai aparecer. Os códigos vão nesse três blocos: HTML, CSS e JS e será exibido nesse outro espaço ao lado que simula um navegador.

A criação da conta no CodePen é opcional, fique a seu critério em criar uma conta se ainda não tiver e comece a utilizá-lo ao publicar dúvidas ou problemas que houver no seu código HTML, CSS ou JS no grupo Programadores Brasil do Telegram

Feito!

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Conhecendo e instalando o Discord

O que é Discord ?

O Discord é um aplicativo para chat por voz e texto no qual você pode reunir os seus amigos e conversar durante uma jogatina. Ele pode ser usado no PC ou no celular e é totalmente gratuito. Este serviço pode ser usado no navegador, em apps para o Mac e Windows ou nos aparelhos móveis com Android e iOS.

Download do Discord

Acesse https://discordapp.com/download e faça o download de acordo com o seu Sistema Operacional (Windows, Linux, macOS) e no app mobile (Android, iOS).

No Linux (Debian/Ubuntu)

$ sudo dpkg -i discord-0.0.10.deb

No Windows 10

Acesse https://discordapp.com/api/download?platform=win e segue os procedimentos Next, Next e Finish de instalação padrão Windows.

No mobile Android ou iOS

Acesse Play Store para Android ou iTunes para iOS, pesquise por Discord e marque para instalar no seu smartphone.

Feito!

quinta-feira, 2 de abril de 2020

Configurando roteador Intelbras WRN240

O objetivo deste howto é explicar os procedimentos para configurar o roteador Intelbras WRN240.



No browser (Chrome, Firefox, Edge) acesse http://10.0.0.1

user/password: admin/admin

Depois de acessado, clique em Status e modo de operação

Em modo de operação, selecione a opção Cliente AP Roteador

Após Salvar, irá reiniciar o roteador Wireless

Assim que for reiniciado e voltar a ter acesso no roteador, clique no menu Rede, em seguida em Wireless

Com as informações de configurações Wireless aberta clique sobre o botão Localizar, em seguida ira aparecer as redes que seu roteador pode encontrar, neste caso conectei o roteador a uma antena de grade, por este motivo ira aparecer mais redes. Selecione a rede que deseja se conectar, selecione qual é a linha de sua rede e clique em conectar.

Quando se conectar a uma rede, automaticamente você volta para a página de configuração Wireless, no campo SSID coloque o nome de sua rede, esse nome é o que vai aparecer no equipamento que estiver procurando redes, como celular, notebook, tablete e outros. Clique em Salvar para fixar as configurações e não clique em reiniciar, tem mais algumas configurações a serem feitas.

Ainda em Wireless, clique no menu Segurança

Escolhe o tipo de segurança, segue:

Versão: selecione WPA2-PSK

Criptografia: selecione AES

Senha PSK: digite uma senha segura

Clique em Salvar

Irá exibir um aviso que irá reiniciar, confirma e pronto.

Feito!

sexta-feira, 20 de março de 2020

Instalando o cliente VPN NetExtender no Windows e Linux

Devido a pandemia do Coronavírus, as empresas liberaram o trabalho Home Office, então para isso, precisa conectar na VPN, então, antes de seguir os procedimentos, verifique qual tipo de VPN é utilizado no firewall da sua empresa, ok?

Nesse post, é explicado os procedimentos de instalação e utilização do cliente VPN NetExtender do Firewall UTM SonicWall, nos sistemas operacionais: Windows 10 e Linux (Debian, Ubuntu).

Segue os procedimentos:
  1. Acesse https://www.mysonicwall.com/muir/freedownloads
    Também disponível em: client-VPN-netExtender
  2. Procure por NetExtender
  3. Selecione NetExtender Linux TGZ 64-Bit ou caso, esteja no Windows, selecione NetExtender.8.6.260.MSI, e clique em Download. Veja na Figura 1

Figura. 1 Página do instalador cliente NetExtender para Windows e Linux


A instalação do NetExtender no Windows 10, é só executar e seguir Next, aceitar o adaptador de rede e Finish

Instalação no Linux (Debian, Ubuntu)

$ tar -xzvf NetExtender.Linux.8.6.801.x86_64.tgz
$ cd netExtenderClient/

NOTA: O script instalador do NetExtender foi implementado em ShellScript e utiliza o ifconfig e route, então nas distros atuais, foi removido, por ser considado obsoleto e ter o substituto ip addr.

Para simplificar, instale o pacote net-tools que inclui o ifconfig, route e demais pacotes de redes obsoletos.

NOTA 2: Antes de executar, verifique se tem o JRE instalado, caso ainda não tenha o JRE instalado, então segue os procedimentos abaixo antes, ok?

$ sudo apt-get update

$ sudo apt-get install default-jre


Por fim, execute o instalador do cliente VPN NetExtender

$ sudo ./install

Aceite o adaptador de rede (pppd) no questionamento da execução do script, "Set pppd to run as root [y/N]?" y

Pesquise nos aplicativos por NetExtender para abrir uma tela semelhante ao screenshot da Figura 2 e preencher os dados que pede:


Figura 2 Configuração de conexão com o servidor VPN


Server: vpn.empresa.com.br

Username: seu usuário (geralmente é o mesmo que utiliza na autenticação do domínio Active Directory)

Password:

Domain: nome de domínio utilizado na empresa

Clicar no botão Connect

Feito!

domingo, 15 de março de 2020

Conhecendo o WeTransfer

O que é WeTransfer?

É um serviço online de transferência de arquivos de até 2GB na versão gratuita.

Como utilizar o WeTranfer?

Para utiliza-lo, não é necessário criar nenhuma conta, basta fornecer um endereço de e-mail, o arquivo que será enviado e o e-mail de quem irá recebê-lo.

Acesse o WeTransfer

Digita o e-mail que será enviado
Digita o seu e-mail
Digita uma mensagem
Anexe o arquivo de tamanho até 2GB no plano gratuito.

WeTransfer Plus

Na versão Premium do WeTransfer Plus, permite enviar arquivos de tamanho até 20GB. Além disspo, permite proteger os arquivos transferidos por uma chave secreta.

Feito!

quarta-feira, 11 de março de 2020

Instalando e Configurando ambiente Grav no Debian

O que é Grav ?

Grav é um dos CMS Flat-File existente que não utiliza banco de dados, mas são gerenciados por arquivos texto. Sendo assim, torna mais veloz o acesso em comparação com CMS conhecido como Wordpress.

O Grav foi desenvolvido em PHP com framework Symfony pelos desenvolvedores: Andy Miller, Djamil Legato, Matias Gries, com data inicial de lançamento em 30/07/2014. O Grav foi projetado para ter uma curva de aprendizado superficial e fácil de configurar. O foco do Grav é a velocidade e a simplicidade, em vez de uma abundância de recursos internos que custam complexidade.

Depois de conhecer o Grav e para que serve, podemos seguir os procedimentos de instalação e configuração do Grav no GNU/Linux Debian 9/10.

Preparando o ambiente PHP para o Grav

$ sudo apt update
$ sudo apt install apache2 php php-gd php-curl php-imap php-ldap


Habilitar o módulo Rewrite

$ sudo a2enmod rewrite

Reiniciar o Apache para efeito do módulo Rewrite habilitado

$ sudo systemctl reload apache2

Dowload do Grav+Admin

OBS: Até a data de publicação deste post, a versão atual é: grav-admin-v1.6.22.zip. Grav+Admin

Extrair no diretório /var/www/html

$ sudo unzip grav-admin-v1.6.22.zip -d /var/www/html

Renomear o diretório extraído

$ cd /var/www/html

Renomei para gravblog, mas pode colocar o nome que desejar, Ok?

$ sudo mv grav-admin gravblog

Adicionar o seu usuário no grupo www-data

$ sudo usermod -aG www-data $(whoami)

Configurando o Vhost para o Grav

# vim /etc/apache2/sites-available/gravblog.conf

Altere o arquivo para ficar como este, apenas altere o diretório de localização do seu site ou sistema.
< VirtualHost *:80 >
ServerName app.local
DocumentRoot "/var/www/html/gravblog"
ErrorLog ${APACHE_LOG_DIR}/gravblog.error.log
CustomLog ${APACHE_LOG_DIR}/gravblog.access.log combined
< Directory "/var/www/html/gravblog" >
        DirectoryIndex index.php index.html index.htm
        AllowOverride All
        Order allow,deny
        Allow from all
< /Directory >
< /VirtualHost >
Habilitar o Vhost

$ sudo a2ensite gravblog.conf

Reload do Apache

$ sudo systemctl reload apache2

Adicione no arquivo hosts o nome definido no ServerName do Vhost, em Linux o diretório é: /etc/hosts e em Windows é: C:\Windows\System32\drivers\etc\hosts.

PS: Editar o arquivo hosts como administrador do sistema.
No meu caso, defini o ServerName do Vhost como gravblog.local, altere para o nome que desejar e deve ter o mesmo nome no arquivo hosts, Ok?

127.0.0.1 gravblog.local

Acesse no browser http://gravblog.local ou o nome que definiu no Vhost.

No primeiro acesso, irá redirecionar para o cadastro para o painel administrativo, segue o setup conforme solicitado que leva menos de 1 minuto.

Feito!

terça-feira, 10 de março de 2020

Instalando e Configurando o Grav no ambiente Docker

O que é Grav ?

Grav é um dos CMS Flat-File existente que não utiliza banco de dados, mas são gerenciados por arquivos texto. Sendo assim, torna mais veloz o acesso em comparação com CMS conhecido como Wordpress.

O Grav foi desenvolvido em PHP com framework Symfony pelos desenvolvedores: Andy Miller, Djamil Legato, Matias Gries, com data inicial de lançamento em 30/07/2014. O Grav foi projetado para ter uma curva de aprendizado superficial e fácil de configurar. O foco do Grav é a velocidade e a simplicidade, em vez de uma abundância de recursos internos que custam complexidade.

Depois de conhecer o Grav e para que serve, podemos seguir os procedimentos de instalação e configuração do Grav no ambiente Docker, que pode ser utilizado em GNU/Linux (qualquer distro) e Windows 10 Pro.

A premissa é ter Docker e Docker-Compose instalados, caso ainda não tenha, configura Instalando Docker e Docker-Compose no Linux ou Instalando Docker e Docker-Compose no Windows 10

Estrutura do ambiente Docker para o Grav

ambiente-grav-docker
  docker-compose.yml
  php
    Dockerfile
    vhost.conf
  www
    gravblog
Dowload do Grav+Admin

OBS: Até a data de publicação deste post, a versão atual é: grav-admin-v1.6.22.zip.

Grav+Admin

Extrair no diretório /var/www/html

$ cd $HOME/ambiente=grav-docker
$ unzip grav-admin-v1.6.22.zip -d www
$ sudo chown www-data:www-data -R www/gravblog

Adicione o arquivo docker-compose.yml no diretório gravblog com o seguinte conteúdo.



Adicione o arquivo Dockerfile no diretório php com seguinte conteúdo.



Adicione o arquivo vhost.conf no diretório php com seguinte conteúdo.



Adicione no arquivo hosts o nome definido no ServerName do Vhost, em Linux o diretório é: /etc/hosts e em Windows é: C:\Windows\System32\drivers\etc\hosts.

PS: Editar o arquivo hosts como administrador do sistema.

No meu caso, defini o ServerName do Vhost como gravblog.local, altere para o nome que desejar e deve ter o mesmo nome no arquivo hosts, Ok?

127.0.0.1 gravblog.local
Build do ambiente Grav no Docker

$ docker-compose up -d

Adicionar o seu usuário no grupo www-data

$ sudo usermod -aG www-data $(whoami)

Após o build do ambiente, acesse no browser http://gravblog.local ou o nome que definiu no Vhost.
No primeiro acesso, irá redirecionar para o cadastro para o painel administrativo, segue o setup conforme solicitado que leva menos de 1 minuto.

Feito!

sábado, 7 de março de 2020

Exportando e Importando rotinas do crontab

Primeiro se ainda não sabe como agendar tarefas no Linux por meio do crontab, então verifique em: Agendando Tarefas no Linux .

Caso, esteja procurando saber como fazer a exportação e importação do cron, está no lugar certo, o qual é o objetivo desse post.

Exportar cron:
# crontab -l > /tmp/crontab.backup

Importar cron:
# crontab /tmp/crontab.backup

Feito!

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Otimizando as tabelas do banco de dados com SGBD MySQL e reduzindo o tamanho do arquivo

O objetivo desse howto é de apresentar as etapas para otimizar uma tabela do banco de dados com SGBD MySQL e reduzir o tamanho físico do arquivo. Isso pode ser útil, caso tenha excluído muitos registros de uma tabela, mas o tamanho real do arquivo no disco dessa tabela no disco não é alterado.

Siga os procedimentos utilizando a console do MySQL

$ mysql -u root -p < database >

Agora execute para otimizar a tabela e reduzir o tamanho do arquivo

OPTIMIZE TABLE < tablename >;
exit

Referências

https://dev.mysql.com/doc/refman/8.0/en/optimize-table.html

Feito!

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Conhecendo o Trello

O que é Trello?


Trello é um gerenciador de tarefas que permite organizar as atividades, de forma compartilhada com membros da equipe.

É um sistema de quadro virtual para gerenciamento de tarefas diárias, de forma dinâmica e visualmente agradável. Bastante utilizado na metodologia ágil Scrum para organizar as demandas do projeto.

Exemplo: Criação de diversos quadros (Projeto A, B ou C) e colunas divididos por status da tarefa (A Fazer / Em Andamento / Revisão / Concluído). Dentro de cada coluna é possível adicionanr um ou mais cards com a descrição das tarefas a serem realizadas.

Se ainda não tem conta no Trello e queira experimentar, basta acessar o site oficial, criar sua conta e começar a usufruir dos benefícios do Trello.

Feito!

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Conhecendo o Evernote

O que é Evernote?



É basicamente um bloco de notas para anotações online, ou seja, pode ser acessado de qualquer lugar, independente do sistema operacional e aplicativo mobile Android e iPhone (iOS).

Existem três tipos de planos do Evernote, Free, Premium e Business. A diferença entre os planos está no limite mensal de 10GB de uploads (contra 60 MB da versão Free), tamanho máximo de 100 MB por nota, remoção de publicidade do programa, modo offline, suporte prioritário e, pesquisa em PDFs. Além disso, ainda há alguns aplicativos da própria criadora do Evernote, como o Penultimate e Skitch.

Caso você esteja pesquisando por uma ferramenta para se organizar melhor no dia a dia, o Evernote é uma excelente opção. Algumas funcionalidades disponíveis são: Permite salvar páginas e artigos da Internet, criar lembretes, fazer anotações em forma de fotos, e gravação de áudio, utilizá-lo para redigir artigos acadêmicos que necessitem de muita pesquisa de referências. O Evernote fez parceira com o LinkeIn para sincronizar cartões de visita de contatos profissionais.

Se ainda não tem conta do Evernote e queira experimentar, basta acessar o site oficial, criar sua conta e começar a usufruir dos benefícios do Evernote.

Feito!

domingo, 16 de fevereiro de 2020

Criando formulários com Google Forms

O que é Google Forms?

Google Forms é um serviço gratuito para criar formulários online. O usuário pode produzir pesquisas de múltipla escolha, fazer questões discursivas, solicitar avaliações em escala numérica, entre outras opções. É ideal para quem precisa solicitar feedback sobre algo, organizar inscrições para eventos, convites ou pedir avaliações.

O presente howto tem como objetivo explicar os procedimentos para criar questionários e acompanhar as respostas. Ressaltando que o funcionamento do serviço é 100% online, ou seja, a ferramenta é compatível com qualquer navegador e sistema operacional. Os dados ficam salvos na sua conta do Google.

Passo 1: Acesse o site do Google Forms e mova o mouse até o botão "+", no canto inferior direito da tela. Em seguida, clique sobre o botão que aparece logo acima;

Passo 2. Você pode escolher um modelo da galeria ou selecionar Em branco para criar um novo formulário;

Passo 3. Comece dando um nome para o formulário, título e descrição. Estes últimos poderão ser vistos por outras pessoas;

Passo 4. A primeira pergunta é adicionada automaticamente. Por padrão, ela é do tipo múltipla escolha. Você pode alterar clicando sobre ela e escolhendo a opção desejada;

Passo 5. Agora, digite a sua pergunta e adicione as opções de respostas. Você pode marcar a opção obrigatória para impedir que o formulário seja enviado sem a resposta para a pergunta atual;

Passo 6. Na barra de botões à direita, você pode clicar em "+" para adicionar uma nova pergunta, inserir textos, imagens, vídeos do YouTube ou seções (páginas);

Passo 7. Depois de adicionar as perguntas e seções desejadas, volte ao início da página. Por lá, no canto superior direito, você pode aplicar um tema ao formulário, visualizá-lo ou acessar as opções. Após fazer os ajustes, selecione "Enviar";

Passo 8. O formulário pode ser enviado por e-mail, ter o link copiado ou embutido em páginas da web. Para isso, use as abas na parte superior da tela.

Como acompanhar as respostas do questionário ?

Passo 1. Volte ao Google Forms e abra o formulário que você criou;

Passo 2. Agora, acesse a aba Respostas. Por lá, você pode ver as respostas resumidas ou individual para cada pergunta. Caso deseje vê-las em conjunto, assinale o ícone verde do Google Sheets para gerar uma planilha de resultados. Já para desativar o formulário, desligue a opção Aceitando respostas.

Pronto! Aproveite as dicas para criar formulários online com a ajuda do Google Forms.

Feito!

sábado, 15 de fevereiro de 2020

Conhecendo o Chocolatey

O que é Chocolatey?

É um gerenciador de pacotes para Windows que foi projetado para ser uma estrutura descentralizada para instalar pacotes mais rapidamente. É semelhante ao que já existe no Linux, especificamente nas distros Debian, Ubuntu, CentOS, Fedora, ArchLinux, Manjaro, openSUSE, que utiliza os gerenciadores de pacotes APT, YUM, Pacman, Zypper, respectivamente. O Chocolatey é desenvolvido sobre a infraestrutura do NuGet, que atualmente usa o PowerShell por debaixo dos panos. Acesse para mais detalhes sobre como funciona o Chocolatey

A origem do nome da ferramenta surgiu de uma piada, porque todos gostam nougat chocolate (nuget), assim pegou a moda.

É uma ferramenta nova?

Para dizer a verdade, não. Já faz algum tempo que o Chocolatey está na ativa, se eu não me engano desde 2011, mas seu uso ainda é desconhecido pela maioria das pessoas que usam Windows.

Instalação do Chocolatey

Os pré-requisitos para a instalação do Chocolatey são:
  • Windows 7/10/Windows Server 2003 (ou superior)
  • PowerShellv2+ (já vem instalado no Windows 7 e 10)
  • .NET Framework 4+ (o próprio instalador do Chocolatey tentará instalá-lo, caso não esteja instalado).
Abrir o CMD em modo administrador e execute o comando abaixo:

@"%SystemRoot%\System32\WindowsPowerShell\v1.0\powershell.exe" -NoProfile -InputFormat None -ExecutionPolicy Bypass -Command "[System.Net.ServicePointManager]::SecurityProtocol = 3072; iex ((New-Object System.Net.WebClient).DownloadString('https://chocolatey.org/install.ps1'))" && SET "PATH=%PATH%;%ALLUSERSPROFILE%\chocolatey\bin"

OU no PowerShell em modo administrador

Set-ExecutionPolicy Bypass -Scope Process -Force; [System.Net.ServicePointManager]::SecurityProtocol = [System.Net.ServicePointManager]::SecurityProtocol -bor 3072; iex ((New-Object System.Net.WebClient).DownloadString('https://chocolatey.org/install.ps1'))

Utilização do Chocolatey

Com modo administrador no CMD ou PowerShell, vamos consultar o pacote Keepass e instalar em seguida

C:\>choco search keepass

Irá retornar o pacote pesquisado se tiver no repositório

C:\>choco install -y keepass

Segue a lista de comandos que podem ser utilizados com o choco

C:\>choco -?

This is a listing of all of the different things you can pass to choco.

Commands

* list - lists remote or local packages
* search - searches remote or local packages (alias for list)
* info - retrieves package information. Shorthand for choco search pkgname --exact --verbose
* install - installs packages from various sources
* pin - suppress upgrades for a package
* outdated - retrieves packages that are outdated. Similar to upgrade all --noop
* upgrade - upgrades packages from various sources
* uninstall - uninstalls a package
* pack - packages up a nuspec to a compiled nupkg
* push - pushes a compiled nupkg
* new - generates files necessary for a chocolatey package from a template
* sources - view and configure default sources (alias for source)
* source - view and configure default sources
* config - Retrieve and configure config file settings
* feature - view and configure choco features
* features - view and configure choco features (alias for feature)
* apikey - retrieves or saves an apikey for a particular source
* setapikey - retrieves or saves an apikey for a particular source (alias for apikey)
* unpackself - have chocolatey set it self up
* version - [DEPRECATED] will be removed in v1 - use `choco outdated` or `cup -whatif` instead
* update - [DEPRECATED] RESERVED for future use (you are looking for upgrade, these are not the droids you are looking for)

Para quem já usa Linux (Debian, Ubuntu, Fedora, ArchLinux, Manjaro, openSUSE), pode notar que os comandos do Chocolatey são bem semelhantes os utilizados pelo gerenciador de pacotes das distros mencionadas.

Mas quem usa apenas Windows, pode não curtir ter que usar o CMD ou PowerShell para instalar pacotes. Não tem problema, para isso, existe o Chocolatey em modo gráfico. A instalação do ChocolateyGUI é feita pelo CMD ou PowerShell, mas outros pacotes podem ser instalados em modo gráfico, posteriromente.

C:\>choco install -y ChocolateyGUI

Depois só abrir, pesquisar o pacote desejado e instalar com click de mouse, como Janeleiro tem costume de fazer.

Gerenciador de configuração

Se já conhece as ferramentas de gerenciamento de configuração ou automação como Puppet, Chef ou Ansible, deve estar pensando em integrar com Chocolatey no Windows. Já pensaram nisso. Verifique nessa página para encontrar documentação para integração do Chocolatey com diversas ferramentas de gerenciamento de configuração e automação para Windows.

Só para esclarecer para quem ainda não utilizou ferramentas de gerencimento de configuração, elas permitem automatizar o provisionamento de uma máquina, por exemplo, instalação de pacotes ou softwares necessários, configurações, inicialização de serviços e etc.

Referências

https://chocolatey.org/docs/installation

Feito!

sábado, 25 de janeiro de 2020

Conhecendo o Proficonf

O que é Proficonf?

Proficonf é uma plataforma para videoconferências, reuniões on-line e seminários on-line em tempo real. Não há necessidade de instalar software adicional, tudo funciona no navegador.

  • Plano grátis - até 25 participantes na conferência sem limite de tempo, até 500 MB em hospedagem de arquivos e vídeo em HD.
  • Plano Pro - US $ 12 / mês - até 100 participantes
  • Plano Premium (US $ 25 / mês) - até 250 participantes

Os dados são protegidos pelo protocolo TLS (Transport Layer Security). Para comunicações de vídeo e áudio, o Proficonf usa o WebRTC (comunicações em tempo real). Este é um padrão que descreve a transmissão de streaming de áudio, vídeo e conteúdo para um navegador. Todas as conexões são seguras e criptografadas.

Para que finalidade o Proficonf pode ser usado?
  1. Para eventos educacionais
  2. Como plataforma online para reuniões
  3. Para consultas, reuniões de negócios, fóruns - eventos que requerem gerenciamento de equipe em vários níveis

Proficonf é uma ferramenta universal para consultoria, o que significa que será útil para advogados, médicos, treinadores, treinadores de negócios e consultores de RH.

Referências

https://proficonf.com/

https://www.youtube.com/watch?v=uEMJ6Ge9xj8

Feito!

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Instalando Spotify no Linux

O que é Spotify ?


Spotify é um serviço de streaming de música, podcast e vídeo que foi lançado oficialmente em 7 de outubro de 2008. É o serviço de streaming mais popular e usado do mundo. Foi desenvolvido pela startup Spotify AB em Estocolmo, Suécia.

O objetivo deste post é apresentar os procedimentos de instalação do Spotify nas principais distribuições Linux.

Debian/Ubuntu

$ curl -sS https://download.spotify.com/debian/pubkey.gpg | sudo apt-key add -

> $ echo "deb http://repository.spotify.com stable non-free" | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/spotify.list

$ sudo apt-get update && sudo apt-get install spotify-client

Fedora

$ sudo dnf install https://download1.rpmfusion.org/nonfree/fedora/rpmfusion-nonfree-release-$(rpm -E %fedora).noarch.rpm

$ sudo dnf install lpf-spotify-client

$ lpf update

openSUSE

$ sudo zypper addrepo --refresh https://download.opensuse.org/repositories/system:/snappy/openSUSE_Leap_15.0 snappy

$ sudo zypper dup --from snappy

$ sudo zypper install snapd

$ sudo systemctl enable snapd
sudo systemctl start snapd

$ sudo systemctl enable snapd.apparmor
$ sudo systemctl start snapd.apparmor

$ sudo snap install spotify

Arch/Manjaro

$ pamac build spotify

Feito!

sábado, 18 de janeiro de 2020

Resolvendo o problema de unidade de rede mapeada no Windows 7/8/10

Mesmo estando com o mapeamento da unidade corretamente feito, no entanto, a unidade de rede mapeada não aparece no Explorador de Arquivos, Meu Computador ou Aplicativo? Ou, nem todos os conteúdos, incluindo arquivos, diretórios e subdiretórios, estão normalmente sendo mostrados na unidade de rede mapeada.

O objetivo deste post é explicar os métodos gerais de solução de problemas que se são úteis para corrigir os problemas de mapeamento de unidades comumente vistos no computador com Windows. Utilize uma das soluções apresentadas.

Solução 1. Unidade de rede mapeada não aparece no Explorador de Arquivos/Meu computador

Por causa do UAC, o Shell é executado com permissões de usuário padrão, não pode ver as unidades mapeadas que foram configuradas a partir do seu aplicativo executado com direitos de administrador. Então, tente as seguintes soluções com passo a passo.

  1. Clique em Iniciar, digite regedit em programas de Iniciar e caixa de arquivos, em seguida, pressione ENTER.
  2. Localize e clique com o botão direito do mouse na subchave de registro HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Windows\CurrentVersion\Policies\System.
  3. Aponta para New, e depois clique DWORD Value.
  4. Digite EnableLinkedConnections, e depois pressione ENTER.
  5. Clique com o botão direito do mouse em EnableLinkedConnections, e depois clique em Modify.
  6. Em caixa de dados de Value, digite 1, e clique em OK.
  7. Sair do Editor de registro e, em seguida, reiniciar o computador.
Solução 2. Unidade de rede mapeada não mostra todos os arquivos/diretórios

É o mais provável que os arquivos, diretórios ou subdiretórios foram ocultos, o que impede os usuários de vê-los todos. Normalmente, existem 2 maneiras de recuperar arquivos ocultos do disco rígido ou unidade USB externa, etc.

Exibe manualmente arquivos e pastas ocultos
No Windows 10/8.1/8
Abre Explorador de Arquivos -> clique na guia de exibir -> marque a caixa em frente de "Itens ocultos".



No Windows 7
  1. Abre Explorador de Arquivos -> clique na guia Organizar -> selecione Pasta e procure opções e abre.
  2. Clique na guia Exibir -> selecione "Mostrar arquivos ocultos, pastas e unidades" em Arquivos e Pastas Ocultos -> clique em OK.
Referências

https://br.easeus.com/storage-media-recovery/unidade-de-rede-mapeada-nao-aparece.html

Feito!

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Conhecendo o AnyDesk

O que é AnyDesk?



AnyDesk é uma ferramenta proprietária de área de trabalho remota distribuída pela AnyDesk Software GmbH. Este software fornece acesso remoto a computadores pessoais executando o aplicativo host, que podem ser instalados no Windows, macOS, Linux e FreeBSD.

Como o AnyDesk funciona?

O AnyDesk funciona da seguinte forma: você faz o download e executa o software no computador que fica no seu ambiente de trabalho. A instalação gera um código que permitirá o acesso remoto.

Caso um terceiro precise visualizar um PC remotamente, deverá receber o código de acesso do desktop a ser pareado, digitá-lo em seu próprio computador e clicar em “conectar”. A pessoa que enviou o código deve clicar em aceitar e definir as regras de permissão.

Agora, se é próprio profissional que precisa acessar o computador que ficou na empresa, é possível criar uma senha de acesso, configurando o AnyDesk para permitir o acesso sem monitoramento.

Benefícios do AnyDesk
  • Colaboração online
  • Permite colaborar e comunicar com toda a facilidade, seja na realização de reuniões ou apresentações online ou trabalhar no mesmo documento do outro lado do mundo.

  • Transferência de ficheiros integrada
  • Basta copiar e colar ou utiliar a nova guia de transferência para transferir ficheiros entre computadores.

  • Leve
  • Sem privilégios de administrador ou necessidade de instalação. Basta fazer a transferência do ficheiro de 3MB e pronto. Precisa de acesso livre ao seu computador quando está em viagem? Não há problema, necessita apenas de instalar o software e definir uma palavra-passe.

  • Molde-o como quiser
  • Personalize a interface de utilizador AnyDesk de forma a oferecer aos clientes uma experiência de computador remoto consistente com a sua marca.

  • Gravar as sessões
  • Tanto o profissional TI como utilizador cujo computador eles conectam, podem ficar uma gravação de cada sessão. Esta possibilidade acrescenta um nível extra de segurança e também é útil para fins de formação.

  • Rede própria
  • Sem nuvem, sem problema. Se necessitar de controle absoluto sobre os seus dados, configurar a sua própria rede da empresa é fácil. Nenhum dado que não esteja encriptado sairá da sua DMZ.

Instalação do AnyDesk no GNU/Linux nas distribuições que dispõe pacote para o AnyDesk

No Debian e Ubuntu
# wget -qO - https://keys.anydesk.com/repos/DEB-GPG-KEY | apt-key add -

# echo "deb http://deb.anydesk.com/ all main" > /etc/apt/sources.list.d/anydesk-stable.list

# apt update

# apt install anydesk

No CentOS

# cat > /etc/yum.repos.d/AnyDesk-CentOS.repo << "EOF"
[anydesk]
name=AnyDesk CentOS - stable
baseurl=http://rpm.anydesk.com/centos/$basearch/
gpgcheck=1
repo_gpgcheck=1
gpgkey=https://keys.anydesk.com/repos/RPM-GPG-KEY
EOF


# yum install anydesk

No Fedora

# cat > /etc/yum.repos.d/AnyDesk-Fedora.repo << "EOF"
[anydesk]
name=AnyDesk Fedora - stable
baseurl=http://rpm.anydesk.com/fedora/$basearch/
gpgcheck=1
repo_gpgcheck=1
gpgkey=https://keys.anydesk.com/repos/RPM-GPG-KEY
EOF


# dnf install anydesk

No openSUSE

# cat > AnyDesk-OpenSUSE.repo << "EOF"
[anydesk]
name=AnyDesk OpenSUSE - stable
baseurl=http://rpm.anydesk.com/opensuse/$basearch/
gpgcheck=1
repo_gpgcheck=1
gpgkey=https://keys.anydesk.com/repos/RPM-GPG-KEY
EOF


# zypper addrepo --repo AnyDesk-OpenSUSE.repo

# zypper install anydesk

Referências

https://anydesk.com/pt/funcionalidades

Feito!

quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Ingressando máquina Linux (Ubuntu/Mint) no domínio (AD/Samba 4 DC) com o CID

O objetivo deste post é explicar os procedimentos para ingressar máquina Linux (Ubuntu/Mint) no domínio AD ou Samba 4 como DC.

Controladores de Domínio que executa o Microsoft Windows Server (2008, 2012, 2016 ou 2019) ou GNU/Linux com Samba 4.x como DC permite centralizar a autenticação, autorização e a contabilização de acesso a dispositivos na rede, facilitando a administração e o gerenciamento dos usuários.

Para ingressar máquinas GNU/Linux em Controladores de Domínio, tanto no Microsoft Windows Server ou GNU/Linux Samba 4.x configurados com Active Directory, e necessário a instalação de vários software e a configuração de vários arquivos conf's, para facilitar esse processo um dos softwares existentes para agilizar a configuração e o ingresso no domínio, é o CID (Close In Directory).

CID (Closed In Directory) é uma aplicação em Shell Script que automatiza o processo de configuração do Samba no sistema GNU/Linux para permitir que ele faça parte de um domínio Active Directory. Além disso, o CID combina outras ferramentas do GNU/Linux e executa nelas uma série de configurações que fazem com que o sistema funcione de forma semelhante a um computador Windows, dentro desse contexto, podendo, por exemplo, executar scripts de logon e mapeamento automático de compartilhamentos de rede (arquivos e impressoras) no início de sessão dos usuários.

Outra funcionalidade interessante do CID é que ele insere automaticamente os administradores do domínio em grupos especiais do sistema, garantindo a esses usuários privilégios elevados, a exemplo do que acontece no ambiente Windows. CID dispõe de ferramentas gráficas (GTK+) e de utilitários equivalentes em linha de comando, que podem servir para sistemas sem um ambiente de desktop instalado, ou para automatizar as rotinas da própria ferramenta gráfica.

Procedimentos para ingressar máquina Linux (Ubuntu/Mint) no domínio (AD/Samba 4 DC) com CID

Atualizando o sistema
$ sudo apt update
$ sudo apt upgrade
$ sudo apt dist-upgrade

Removendo software desnecessários
$ sudo apt autoremove

Instalando o CID na distro Ubuntu/Mint
$ sudo add-apt-repository ppa:emoraes25/cid
$ sudo apt update
$ sudo apt install cid cid-gtk

Ingressando a máquina no domínio utilizando o pacote cid-gtk
$ sudo cid-gtk

Closed in Directory
Hostname: SEU_HOSTNAME
Join the Domain

Join the Domain
Domain Info
Domain: SEU_DOMÍNIO
Organizational Unit: OPCIONAL
User: SEU_USUÁRIO_DO_DOMÍNIO
Password: SENHA_DO_SEU_USUÁRIO
Mode: DEFAULT
Informações do Status do Serviço do CID
sudo cid status
sudo service cid status

O arquivo de configuração do CID é /etc/cid/cid.conf

Reinicie o sistema e logue com o usuário do domínio AD do Windows Server (2008, 2012, 2016 ou 2019) ou no Samba 4.x como DC em servidor GNU/Linux (Debian/Ubuntu Server/CentOS).

Referências:

https://sourceforge.net/p/c-i-d/documentation

Feito!